segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta segunda-feira, em Montevidéu, ao chegar à cupula do Mercosul, que a principal demanda do Brasil é aumentar a lista de exceção, que contém produtos que pagam alíquotas de importação inferiores a 35%.

"O Brasil já tem uma lista de cem produtos, e a Argentina também. Com a ampliação dessas listas os países do mercosul poderão se proteger das importações que causam danos a indústria regional", disse Mantega.

O ministro acrescentou que com isso "poderemos fazer uma defesa melhor no momento em que todos os países estão sendo invadidos por mercadorias de fora da zona [comercial]".

Nessa nova lista, segundo Mantega, entrariam bens de capital, têxteis e químicos.

A reunião dos ministros está prevista para começar as 18h (horário de Brasília).

0 comentários