sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Ex-governadora Wilma de Faria foi ouvidapela Polícia Federal 
na tarde desta quinta-feira- Foto: Aldair Dantas
A Polícia Federal está investigando supostas ações irregulares na Agência de Fomento do Rio Grande do Norte, referentes ao período de 2005 e 2006, durante a gestão da ex-governadora Wilma de Faria. Há suspeitas de que ocorreu, durante o período, venda irregular de letras do tesouro do estado. A Polícia Federal do Rio Grande do Norte está colhendo depoimentos desde segunda-feira (16) e, nesta quinta-feira (19), a ex-governadora foi ouvida.
Na sede da Polícia Federal na condição de testemunha, Wilma de Faria prestou depoimento por aproximadamente uma hora. De acordo com a Polícia Federal, ela foi questionada sobre uma carta precatória que foi encaminhada pela superintendência de Brasília. Na saída da sede da PF, Wilma de Faria saiu sem dar declarações sobre a investigação.
Além de Wilma de Faria, outros ex-auxiliares do Governo também foram ouvidos pela polícia, entre eles o ex-secretário de Planejamento e do Gabinete Civil, Vagner Araújo.
Informações extra-oficiais dão conta de que teria ocorrido a venda de letras do tesouro sem a consulta aos membros do diretoria, o que seria ilegal.

0 comentários