quarta-feira, 25 de abril de 2012



GENEBRA - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, volta a espetar o Brasil, poucos dias depois de fazer uma visita de cortesia a João Havelange no hospital no Rio de Janeiro e de se reunir com o presidente da CBF, José Maria Marin. Segundo a BBC, Blatter está confiante de que o Brasil conseguirá concluir as obras para a Copa de 2014. Mas alerta que o Mundial não será “exatamente o que eles (brasileiros) prometeram”.


Em 2007, o Brasil foi aclamado na Fifa como a sede da Copa. Hoje, seus cartolas admitem que foi um erro não haver concorrência na disputa e já existem dúvidas até mesmo da capacidade do Maracanã de estar em condições para receber a Copa das Confederações, em 2013.
Blatter, que foi obrigado a apagar uma séria crise entre a Fifa e o governo depois que seu secretário-geral, Jérôme Valcke, afirmou que o Brasil merecia um “chute no traseiro”. Mas isso não fez o suíço deixar de fazer suas cobranças. Há um mês, alertou que a Fifa queria ações, e não apenas palavras por parte do Brasil.
Na terça, a BBC alertava para mais uma alfinetada. “Eles (brasileiros) chegarão lá. Mas não é tão fácil as coisas no Brasil”, se queixou. “Não é tão fácil porque, em diferentes cidades, eles não seguiram exatamente o que eles prometeram fazer”, disse Blatter.
“Portanto, agora, temos muito tempo para ser recuperado”, alertou. “Não são só (os problemas de atrasos) com estádios. É também a questão dos hotéis, das estradas e dos aeroportos. Mas eles estão indo bem”, completou. 
Jamil Chade - estadão.com.br

0 comentários