quinta-feira, 10 de maio de 2012


A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira mais uma redução de juros para pessoas físicas e jurídicas.

As reduções para pessoas físicas atingem crédito para compra de veículos novos, Construcard --crédito com recursos próprios do banco para compra de material para construção e reforma de imóveis-- e penhor.

Para empresas, valem para o cheque especial e antecipação de recebíveis de cartões de crédito.

A taxa mínima para a compra de veículos não foi alterada; continua em 0,89% ao mês. A máxima caiu de 1,55% para 1,26% ao mês e entra em vigor amanhã (11).

A novidade irá valer para financiamentos de até 70% do valor do carro e estará disponível para clientes que tenham conta corrente no banco há pelo menos 90 dias. Também valerão para quem tem financiamento imobiliário na Caixa, funcionários públicos ou assalariados que recebem salário na instituição há pelo menos 90 dias e funcionários públicos --de segmentos como Judiciário, Banco Central, Petrobras, dentre outros-- que abram conta corrente no banco.

A taxa mínima do Construcard caiu de 2,4% ao mês para de 1,96% a 2,35% e vale para correntistas do banco há mais de seis meses, mutuários da Caixa e funcionários públicos ou assalariados que recebem salário na instituição há pelo menos três meses, entre outros. A redução irá valer a partir do dia 21.

Os juros do penhor --que permite dar como garantia do empréstimo jóias, metais preciosos e objetos como relógio e canetas-- foram unificados em 1,7% ao mês; antes eram de 2% a 2,4%. A nova taxa entra em vigor hoje (11).

VEJA AS NOVAS TAXAS
PRODUTOTAXA ANTERIOR (ao mês)NOVA TAXA (ao mês)
Penhor2,00% a 2,40%1,70% (única)
Construcard2,40%1,96% a 2,35%
Financiamento de Veículos(*)0,89% a 1,55%0,89% a 1,26%
Fonte: Caixa
EMPRESAS
Os juros do cheque especial para empresas caiu de 2,87% a 7,95% ao mês para de 2,87% a 4,27% ao mês. "A medida alcança todas empresas, independente do seu relacionamento com a Caixa, e terá vigência já para o mês de maio", disse o banco.

A taxa de antecipação de recebíveis de cartões de crédito caiu de 1,36% para 1% ao mês, para empresas de todos os portes.

O banco também criou um programa que prevê isenção de tarifas por seis meses, gratuidade na adesão a solução de folha de pagamento na internet para as empresas com até 150 empregados, isenção de 50% na primeira anuidade do cartão de crédito empresarial e isenção do aluguel do terminal de captura de transações por três meses para as empresas que transferirem o domicílio bancário do recebimento de cartões para a Caixa.

QUEDA DE JUROS
A Caixa e o Banco do Brasil deram início, em abril, a uma onda de cortes nos juros oferecidos no crédito a consumidores e empresas. O movimento, que atendeu a um chamado do governo, buscava forçar a concorrência no setor e induzir mais bancos a praticar taxas menores.

Desde então, os principais bancos do país aderiram ao esforço e já anunciaram a diminuição das taxas de juros em diferentes linhas de créditos.


0 comentários