sexta-feira, 25 de maio de 2012

O blog ficou sabendo que professores foram impedidos de participar de reunião, entre o seu sindicato e a prefeitura de Guamaré,  que tinha como objetivo a negociação salarial da categoria. É lamentável que um fato como esse venha ocorrer com essa classe que tem na sua história grandes embates para melhoria não só de seus salários mas também das suas condições de trabalho.

Fica as seguintes indagações:

O que a direção do sindicato ou o Prefeito Lula queria esconder dos seus filiados?

Porque os professores não podem participar da negociação dos seus salários?

É meus amigos leitores a administração Lula parece que não quer saber de transparência nos seus atos. Agora cabe aos professores se organizarem e também cobrarem transparência do presidente do seu sindicato. Em outras épocas a categoria era muito mais participativa e combativa.

Abaixo transcrevo a nota de repudio dos professores de Guamaré.

NOTA DE REPÚDIO
Nós, professores do município de Guamaré, REPUDIAMOS a atitude do SINDISERG – SINDICATO DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE GUAMARÉ, especificamente, ALCIMAR PEREIRA DE OLIVEIRA– PRESIDENTE, uma vez que desrespeitou, desconsiderou a categoria, não agindo com transparência num momento de negociação tão relevante para os professores impedindo a participação das professoras MARTA CAMPELO E MARIA ALZENEIDE FERNANDES na reunião com o prefeito.
REPUDIAMOS a atitude do SINDISERG por não valorizar as vozes que representaram sempre o grito dos professores nos atos públicos realizados nesse município e que defenderam e defendem os direitos coletivos, sem quaisquer receios de falar em prol dos nossos interesses e da coletividade que compõe o serviço público municipal.
Diante do quadro em que se encontram os profissionais da educação, desacreditados na atual gestão pública, bem como na sindical, REIVINDICAMOS COM URGÊNCIA uma ASSEMBLÉIA para tratar do Plano de Cargo e Carreira do Magistério, com a participação da Assessoria Jurídica Sindical, Assessoria Jurídica do Município, Secretarias de Educação e Administração e a presença do senhor Prefeito para que sejam esclarecidas as fórmulas matemáticas aplicadas para reajuste salarial da categoria do Magistério Público Municipal, visto que os direitos adquiridos e GARANTIDOS, mediante a lei municipal nº 500/2011, ao longo da nossa carreira foram subtraídos na aplicação do reajuste de 22,22%, supostamente, concedidos por essa gestão.
Nota enviada ao Blog pelos professores de Guamaré, publicado na íntegra.
GUAMARÉ, 11 DE MAIO DE 2012

0 comentários