quarta-feira, 12 de setembro de 2012

A Procuradoria Geral de Justiça estuda a possibilidade de designar um promotor de Justiça exclusivo para atuar no combate a corrupção em Guamaré.
A informação foi confirmada ontem pelo promotor de Justiça Augusto Peres. Segundo ele, existe uma grande demanda de serviço na Comarca de Macau, que responde por Guamaré.
A idéia da PGJ seria colocar um promotor para cuidar dos assuntos diversos de Macau e outro exclusivo para receber e dá andamento as ações da Prefeitura de Guamaré.
Os casos se multiplicam de forma assustadora. Nos festejos do Carnaval de 2011 aconteceram os maiores absurdos em contratações. Foram torrados mais de R$ 3,6 milhões.
Em todas festas seguintes, as contratações com valores até cinco ou seis vezes superior ao normal, foram praticados. No Carnaval de 2012, a cena se repetiu.
Milhares de milhares de reais foram gastos. Em seguida, logo depois, foram outros milhões gastos com a Festa de Emancipação Polícia. Zezé de Camargo e Luciano receberam R$ 450 mil.
Fábio Junior foi R$ 290 mil. Cheiro de Amor foi 215 mil. A decoração da cidade tanto no Carnaval como no Aniversário ficou em algo em torno de R$ 400 mil.
Talvez nem Mossoró gasta tanto dinheiro assim para demorar uma cidade 20 vezes maior.
Além disto, são inúmeros, dezenas de licitações altamente suspeitas para fazer obras altamente suspeitas, todos os anos para apurar. Um promotor só não dá conta.
Judiciário – Também é extremamente grave o quadro do Poder Judiciário em Macau. Devido a grande demanda de processos gerados em Macau e Guamaré, o juiz responsável pela Comarca não consegue julgar todos, juntando muitos pendências no Fórum. Isto precisa ser revisto.
 

0 comentários